BLOG

Tá difícil emagrecer?

pessoa frustrada

Fatores que podem estar contribuindo para o insucesso do seu tratamento emagrecedor natural

É muito bom quando optamos por um tratamento natural para perder peso, não é? Só o fato de evitarmos um monte de efeitos colaterais já é motivo suficiente para tomar esse caminho. Por isso, é muito frustrante quando, após algum tempo tomando a medicação, não obtemos os resultados esperados. Afinal, fizemos um investimento e criamos expectativas (reais ou não) a respeito daquilo que o fitoterápico pode nos dar.

Pensando nisto, fizemos uma lista de fatores que podem influenciar no seu tratamento e alongar a distância até o seu objetivo tão desejado.

 Uso irregular dos medicamentos fitoterápicos – é muito importante tomar a medicação de acordo com a sugestão indicada no rótulo (número de cápsulas por dose, frequência e horários ao longo do dia).

Problemas intestinais – nosso intestino é o órgão principal de absorção de nutrientes. A disbiose (o desequilíbrio da flora intestinal) pode causar vários distúrbios, tal como a constipação, e está intimamente associado ao fator peso.

Alguns remédios ansiolíticos e antidepressivos – seu uso contínuo pode causar lentidão intestinal e diminuição metabólica no organismo em repouso.

Remédios corticóides – promovem retenção de líquidos.

Distúrbios endócrinos – alguns exemplos são o hipotireoidismo e o diabetes.

Idade e sexo – o processo de envelhecimento faz com que o metabolismo fique progressivamente mais lento. Homens, devido ao seu papel ancestral caçador na espécie humana, tendem a queimar calorias com mais facilidade do que as mulheres, cujo papel ancestral era o reprodutivo. Homens têm 20% mais massa magra que as mulheres e isso promove mais reações químicas, dentre elas a queima de calorias.

Alterações hormonais – na menopausa é muito comum o ganho de peso em função do metabolismo ficar mais lento.

Uso de anticoncepcionais – em algumas mulheres pode causar inchaço.

Alimentação desequilibrada – comer mal, especialmente à noite, é fatal para acumular calorias. Observe seus hábitos!

Intensidade e frequência de exercícios físicos – não só o sedentarismo, como também nem toda atividade física promove queima de calorias! É importante procurar orientação profissional para que você faça o exercício certo para sua condição.

Herança genética – certas famílias possuem um biotipo com tendência ao sobrepeso, o que dificulta resultados mais rápidos.

Ingestão insuficiente de água – observe se você está se hidratando adequadamente, pois a presença de água no nosso organismo ajuda, por exemplo, no bom trânsito intestinal, além de estimular a diurese e consequentemente na eliminação de toxinas. Ingerir água também acelera o metabolismo.

Tempo de adesão ao tratamento – um tempo de pelo menos dois meses (e no máximo três) é o recomendado para se ter resultados perceptíveis de emagrecimento.

Ausência de sensibilidade ao princípio ativo – às vezes você pode dar azar! Nem sempre o princípio ativo vai reagir ao seu organismo. Não é matemática!

Expectativas exageradas em relação ao resultado do tratamento – você deve calibrar seu grau de expectativa! Como tudo na vida, as conquistas demandam esforço, trabalho e paciência. Pode ser que o emagrecedor que você procura não foi inventado ainda.

Compartilhar Post

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on print
Atendimento: Seg a Sábado de 8:30 às 18:00
Iniciar Atendimento
X
Top